Como Recuperar 2x Mais Rápido Com Duas Dicas Simples Que Podes Aplicar Já Hoje

O tempo para escrever não tem sido muito. Mas como eu não gosto de vos deixar sem conteúdos novos, decidi gravar um novo vídeo.

E o vídeo de hoje é muito interessante, pois eu sei que a maioria de vocês vai ver. Alguns, irão aplicar, outros irão gostar mas não vão fazer nada.

Porque é que eu tenho a certeza disso? Bom, porque eu quando competia também negligenciava muito esta parte do treino.

Sim, estou a falar da recuperação. Quantos de vocês já não estão fartos de ouvir que a recuperação é super importante e blá blá blá…

A toda a hora ouvem-se comentários sobre esse tema. Mas ainda assim, muitos ciclistas continuam a ignorá-lo.

A verdade é que sem uma boa recuperação, estamos bastante limitados. Não conseguimos evoluir porque estamos muito cansados, o que nos leva a não ter capacidade de produzir intensidades mais altas (fator determinante para quem quer evoluir no seu treino).

Por isso, se queres aprender duas técnicas que eu uso para acelerar a recuperação, e deixar de ter esse problema, não podes perder este vídeo.

E sabes qual é a melhor parte? Podes aplicar estas técnicas já a partir de hoje!

[Vídeo] Como Recuperar 2x Mais Rápido

Se queres evitar a fadiga e aprender a prescrever treino da forma correta, recomendo-te descarregar o nosso eBook (Gratuito) “4 Passos Essenciais Para Melhorar a Resistência no Ciclismo“, para veres como uma prescrição de treino ajustada, evita muitas dessas situações! 😉

PS: Se queres fazer parte da próxima turma do curso Segredos do Ciclismo, Clica AQUI para te inscreveres na lista de espera e receber novidades sobre o curso.

  • Viviane Pereira

    Tiago, tudo bem? primeiro parabéns pelo site. Tomei conhecimento dele essa semana e já estou “devorando” todos os vídeos. Minha dúvida é a seguinte. Eu faço treinos de ciclismo e musculação e gostaria de saber como poderia fazer essa distribuição de forma a respeitar o tempo de recuperação do músculo, especialmente depois dos treinos de musculação para pernas, que é bastante pesado. Hoje a distribuição está assim: SEG: Musculação pernas (treino forte) / TER: Ciclismo indoor aproximadamente 1h30 período da manhã (treino tranquilo) + Musculação membros superiores período da noite / QUA: Recuperação passiva / QUI: Musculação pernas (treino moderado) / SEX: Ciclismo indoor aproximadamente 2h30 (treino intervalado puxado) período manhã + musculação membros superiores a noite / SAB: Recuperação passiva / DOM: Treino ciclismo em estrada – duração média de 5h

    • Olá Viviane. Desculpa só responder agora mas tenho estado atarefado. Então eis o que eu acho:

      Presumo que esse esquema de treino semanal tenha como objetivo melhorar o tónus mucular nas pernas e glúteos. Estou certo?

      Eu no teu lugar faria o Cycle leve na segunda e o treino leve de pernas na terça, para estimular mais rapidamente a regeneração.

      Eis a minha sugestão:

      Seg: Cycle até máximo 1h (recuperação)
      Ter: Pernas (leve)
      Qua: Descanso
      Qui: Pernas (intenso)
      Sex: cycle 2h30 (intervalado puxado) + braços a noite
      Sab: Descanso
      Dom Estrada 5h

      Isto faz com que faças uma semana de treino em crescendo de volume, começando mais leve e intensificando à medida que os dias vão passando.

      Além disso é importantíssimo que no dia seguinte a uma volta de bike de 5h trabalhes a recuperação ativa, visto que o músculo não deve sofrer cargas fortes, visto estar inchado (retenção de liquidos) e inflamado devido ao esforço anterior, o que prejudica o trabalho quer de força quer de flexibilidade (que é necessário no trabalho de força também.

      Quanto ao restante parece-me bem. 🙂

      Boas pedaladas 🙂